Interação entre genótipo e ambiente em híbridos de melão Amarelo no Nordeste do Brasil

Jalmi Guedes Freitas, João Ribeiro Crisóstomo, Fanuel Pereira da Silva, João Bosco Pitombeira, Francisco José Alves Fernandes Távora

Resumo


A escolha da variedade é uma importante decisão a ser tomada pelo produtor, que deve considerar os aspectos de comercialização, produtividade, conservação pós-colheita, resistência a pragas e doenças, dentre outros. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da interação entre genótipo vs ambiente em híbridos comerciais de melão Amarelo. Os experimentos foram conduzidos em 2001, nos municípios de Pacajus, Itaiçaba e Aracati no estado do Ceará e Baraúna no Rio Grande do Norte. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso, com nove tratamentos, cinco repetições e dezesseis plantas por/parcela. Estudou-se a produção de frutos, os sólidos solúveis totais (SST) e a firmeza da polpa. Os resultados mostraram que: a) os híbridos de melão Amarelo apresentaram interação entre genótipo vs ambiente significativa; b) os genótipos de melão mostraram instabilidade para produção, sólidos solúveis totais e firmeza da polpa; c) os híbridos Gold Star, AF 646, Gold Mine, Rochedo e Yellow Queen foram superiores quanto à produtividade. Com relação à resistência de polpa, destacou-se o Gold Mine e quanto aos sólidos solúveis totais, todos os híbridos apresentaram reduzido teor (<9 °brix); d) as condições de Baraúna foram mais favoráveis ao cultivo de melão Amarelo, dentre os locais estudados.


Palavras-chave


Cucumis melo, soluble solid content, yield

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.