Atividades antioxidante e fungitóxica do óleo essencial de capim-limão e do citral

Luiz Gustavo de Lima Guimarães, Maria das Graças Cardoso, Paulo Estevão Souza, Juliana de Andrade, Sara Silveira Vieira

Resumo


Tendo em vista a importância dos óleos essenciais, objetivou-se, com este trabalho, avaliar a atividade antioxidante e os efeitos fungitóxicos do óleo essencial de capim-limão e do seu constituinte majoritário citral sobre a inibição micelial dos fitopatógenos Fusarium oxysporum cubense, Colletotrichum gloeosporioides, Bipolaris sp. e Alternaria alternata. A atividade antioxidante foi realizada, empregando os métodos de redução do radical livre DPPH e o ensaio de oxidação do sistema

-caroteno/ácido linoléico. Para cada metodologia, utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial de 4 x 5, sendo quatro compostos (óleo essencial, citral, timol e α-tocoferol) e cinco concentrações (5; 10; 25; 50 e 100 μg L-1), com três repetições Os ensaios para verificação das atividades fungitóxicas foram realizados aplicando o teste de fumigação in vitro sobre a inibição micelial dos fungos fitopatogênicos estudados. Os tratamentos foram dispostos de forma inteiramente casualizada, com três repetições e em esquema fatorial com arranjo variável entre os fitopatógenos. O óleo essencial e o citral apresentaram pequena atividade antioxidante perante a metodologia que avalia a redução do radical estável DPPH, no entanto, perante a metodologia que emprega o sistema emulsificado β-caroteno/ácido linoléico estes compostos apresentaram atividades antioxidantes significativas. Nas atividades fungitóxicas, o óleo essencial e o citral apresentaram uma maior atividade sobre o fitopatógeno Alternaria alternata. Em relação aos valores de IC50 os menores valores apresentados pelo óleo essencial (75,83 µg mL-1) e pelo citral (58,24 µg mL-1) foram sobre o Bipolaris sp. O citral causou as maiores inibições miceliais, para todos os fitopatógenos.

-caroteno/ácido linoléico. Para cada metodologia, utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial de 4 x 5, sendo quatro compostos (óleo essencial, citral, timol e α-tocoferol) e cinco concentrações (5; 10; 25; 50 e 100 μg L-1), com três repetições Os ensaios para verificação das atividades fungitóxicas foram realizados aplicando o teste de fumigação in vitro sobre a inibição micelial dos fungos fitopatogênicos estudados. Os tratamentos foram dispostos de forma inteiramente casualizada, com três repetições e em esquema fatorial com arranjo variável entre os fitopatógenos. O óleo essencial e o citral apresentaram pequena atividade antioxidante perante a metodologia que avalia a redução do radical estável DPPH, no entanto, perante a metodologia que emprega o sistema emulsificado β-caroteno/ácido linoléico estes compostos apresentaram atividades antioxidantes significativas. Nas atividades fungitóxicas, o óleo essencial e o citral apresentaram uma maior atividade sobre o fitopatógeno Alternaria alternata. Em relação aos valores de IC50 os menores valores apresentados pelo óleo essencial (75,83 µg mL-1) e pelo citral (58,24 µg mL-1) foram sobre o Bipolaris sp. O citral causou as maiores inibições miceliais, para todos os fitopatógenos.


Palavras-chave


Cymbopogon citratus; Fitopatógenos; Atividade Biológica; Metabólitos secundários

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.