Emergência e crescimento inicial de plântulas de bucha (Luffa cylindrica Roemer)

Francisco José Carvalho Moreira, Maria Arlene Pessoa da Silva, Sebastião Medeiros Filho, Renato Innecco

Resumo


A bucha é uma espécie escandente da família Cucurbitaceae, originária da Ásia e África tropicais. É utilizada na medicina popular como purgativa, vermífuga e abortiva. O uso de fitoterápicos tem se tornado um comércio atraente; contudo, a exploração de espécies vegetais de forma extrativista, pode condená-las à extinção. Este trabalho objetivou estudar a pré-embebição e substratos na produção de mudas de bucha. Para tanto, conduziu-se um experimento em arranjo fatorial 2 x 5, sendo, pré-embebição (com e sem) e substratos (areia, solo, húmus, solo+húmus e solo+húmus+areia), num delineamento inteiramente casualizado (DIC) com quatro repetições de 12 sementes. O ensaio foi realizado no Laboratório de Sementes/CCA/UFC, de março a abril de 2005. As sementes foram semeadas em bandejas de 72 células, nos respectivos substratos e levadas à casa de vegetação, onde permaneceram até a avaliação final do ensaio, 25 dias após a semeadura. Avaliou-se: percentagem, índice de velocidade e tempo médio de emergência, altura da planta, comprimento da raiz, número de folhas, peso seco da parte aérea e do sistema radicular. Houve interação significativa apenas para comprimento da raiz. Para substratos e pré-embebição houve significância em todas as variáveis, exceto percentagem de emergência em pré-embebição. Conclui-se que pré-embebição favorece a emergência; na areia as sementes emergem mais rápido, contudo, as plantas se desenvolvem mais vigorosas em húmus de minhoca.


Palavras-chave


medicinal plant, propagation, seedling, substrate, pre-soaking.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.