Crescimento inicial de sambacaitá (Hyptis pectinata L.)

Antonio Lucrécio dos Santos Neto, Sebastião Medeiros Filho, Fred Denílson Barbosa da Silva, Francisco José Carvalho Moreira, Fábio Oliveira Diniz

Resumo


O sambacaitá (Hyptis pectinata L.), Lamiaceae, é um arbusto perene de importante valor medicinal na região Nordeste do Brasil. O estudo da propagação e do crescimento inicial de plantas é de vital importância para que o transplantio seja feito na época ideal, favorecendo o desenvolvimento das mudas no campo. Assim, o objetivo deste ensaio foi avaliar o crescimento inicial de mudas de H. pectinata L em função dos dias após o transplantio. Para tanto, realizou-se um ensaio em delineamento inteiramente casualizado (DIC), sendo os tratamentos: dias após o transplantio (15; 22; 29 e 36), com quatro repetições de 10 plantas cada. O ensaio foi realizado no Laboratório de Sementes/CCA/UFC, em Fortaleza-CE, de setembro a outubro de 2004. As mudas foram plantadas em bandejas de 72 células e mantidas em casa de vegetação com nebulização intermitente com temporizador. As variáveis analisadas: altura de planta, número de folhas, comprimento e largura do limbo foliar, peso da matéria seca da parte aérea, da raiz e total, e relação do peso da matéria seca da parte aérea/raiz. Constatou-se que o intervalo de 22 a 29 dias é a melhor época de se levar as mudas de sambacaitá para o campo, ocorrendo a partir deste período o estiolamento das plantas.


Palavras-chave


Lamiaceae, medicinal plant, seedlings, propagation

Texto completo: PDF

Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), www.ccarevista.ufc.br, ccarev@ufc.br Fone: (85) 3366.9702, FAX: (85) 3366.9417 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 8 às 12h e 14 às 18h.