Desenvolvimento in vitro de embriões zigóticos de tamareira

Najara Maria de Sena Costa, Magdi Ahmed Ibrahim Aloufa

Resumo


O cultivo de embriões zigóticos é uma técnica usada para superar dormência de sementes, estudar aspectos nutricionais e fisiológicos do desenvolvimento do embrião, recuperar híbridos de cruzamentos incompatíveis e como fontes de explantes com tecido de elevada totipotência. Este trabalho objetivou analisar o desenvolvimento in vitro de embriões zigóticos de tamareira (Phoenix dactylifera L.) cv. Khadrawy mediante a utilização de ácido 3-indolacético (AIA) e 6-benzilaminopurina (BAP). Embriões zigóticos maduros foram inoculados em meio MS com 30 g L-1 de sacarose, 0,1 g L-1 de inositol, 7 g L-1 de agar e três combinações de reguladores de crescimento distintas: (0,05; 0,1 e 0,2 mg L-1) de IAA e (5; 10 e 20 mg L-1) de BAP, além de um meio controle, sem fitorreguladores. Houve um efeito negativo da adição de IAA e BAP, resultando em plântulas anormais. As combinações de 0,05 mg L-1 de IAA + 5 mg L-1 de BAP e 0,1 mg L-1 de IAA + 10 mg L-1 de BAP foram igualmente significativas para a obtenção de maior número de folhas. O meio controle desenvolveu plântulas. O melhor desenvolvimento dos embriões ocorreu em meio MS sem reguladores de crescimento, com uma taxa de 66,6% de conversão de embriões zigóticos em plântulas.


Palavras-chave


Phoenix dactylifera L., embryo culture, growth regulators

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.