Efeito de épocas de semeadura sobre cultivares de girassol, no Sul do Estado do Tocantins

Elonha Rodrigues dos Santos, Hélio Bandeira Barros, Aristóteles Capone, Emerson de Castro Ferraz, Rodrigo Ribeiri Fidelis

Resumo


Objetivou-se com este trabalho avaliar o desempenho agronômico de cultivares de girassol (Helianthus annuus L.), semeados em diferentes épocas, nas condições ambientais da região Sul do Estado do Tocantins. O experimento foi conduzido no ano agrícola 2008/2009 em blocos casualizados em esquema fatorial 4 x 5 (quatro épocas de semeadura x cinco cultivares de girassol) com três repetições. Cada parcela foi constituída por quatro linhas de 5,0 m de comprimento, espaçadas de 0,80 m entre linhas e 0,20 m entre plantas na linha. Em todas as épocas de semeadura foram avaliadas as características, florescimento, altura de planta, diâmetro de caule, diâmetro de capítulo, aquênios normais, massa de mil grãos e produtividade de grãos. Houve interação significativa da época de semeadura com os cultivares avaliados para as seguintes características: florescimento, altura de planta e produtividade de grãos. Em relação às épocas de semeadura, em geral houve influência negativa para todas as características avaliadas nas épocas mais tardias, fato ocorrido pela presença de veranico no período crítico do desenvolvimento das plantas e a ocorrência de doenças, especialmente mancha de alternária. A primeira época de semeadura (novembro) apresentou maior produtividade com média superior a 3.000 kg ha-1. Independente das épocas de semeadura os cultivares mais produtivos foram os híbridos Hélio 360 e Hélio 884 com média de 1.709 e 1.697 kg ha-1 respectivamente.


Palavras-chave


Girassol; Semeadura; Grãos-produtividade

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.