Dinâmica populacional de plantas daninhas na cultura do milho em função de adubação e manejo

Maria Lita Padinha Corrêa, João Carlos Cardoso Galvão, Anastácia Fontanetti, Lino Roberto Ferreira, Glauco Vieira Miranda

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar o estabelecimento populacional das comunidades das plantas daninhas, durante seis anos agrícolas consecutivos de milho cultivado no sistema plantio direto orgânico e tradicional, intermediado por um sistema de plantio convencional. Os experimentos foram conduzidos nos anos agrícolas 2003/04 até 2008/09. O delineamento experimental adotado foi o de blocos casualizados com quatro repetições. Os tratamentos avaliados foram: SDT1 (semeadura direta sem adubação e com aplicação de herbicidas no manejo das plantas daninhas); SDT2 (semeadura direta com adubação mineral na dose de 300 kg ha-1 do formulado 8-28-16 + 100 kg ha-1 de nitrogênio em cobertura, e com aplicação de herbicidas); SDT3 (semeadura direta, adubação com composto orgânico, na dose de 40 m³ ha-1, e com aplicação de herbicidas); e SDO (semeadura direta utilizando composto orgânico, na dose de 40 m³ ha-1, e roçada no manejo das plantas daninhas). Concluiu-se que a dinâmica populacional de plantas daninhas na cultura do milho foi influenciada pelo manejo do solo (aração e gradagem) e que o tipo de adubação não proporcionou alteração na dinâmica populacional.


Palavras-chave


Milho; Erva daninha; Plantio direto; Agricultura orgânica

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.