Qualidade pós-colheita de banana cv. “nanicão” ozonizada

Ernandes Rodrigues de Alencar, Lêda Rita D'Antonino Faroni, Michele da Silva Pinto, André Rodrigues da Costa, Tales Afonso da Silva

Resumo


Esse trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade físico-química, microbiológica e sensorial da banana ozonizada por via seca e por via úmida. Para o tratamento por via seca, os frutos foram fumigados diretamente com ozônio por 30 minutos. Para o tratamento da banana por via úmida, efetuou-se a ozonização da água por 20 min, e em seguida imersão dos frutos na água ozonizada por 10 min. Em ambos os tratamentos a concentração do gás e a vazão utilizadas foram 0,36 mg L-1 e 1,5 L min-1, respectivamente. A qualidade dos frutos foi avaliada no início do armazenamento e aos 3; 6; 9 e 12 dias. Analisaram-se as variáveis: perda de massa fresca (PMF), acidez total titulável, sólidos solúveis totais, pH, relação polpa/casca, índice de cor da casca, severidade de podridões, análise microbiológica (contagem total de fungos e leveduras) e análise sensorial. Em geral, os frutos imersos em água ozonizada foram os que apresentaram melhor qualidade ao longo do armazenamento, tanto no que se refere aos parâmetros físico-químicos quanto aos microbiológicos, e tiveram boa aceitação sensorial entre os provadores. Dessa forma, concluiu-se que o tratamento com água ozonizada é uma nova alternativa para manejo pós-colheita de banana.


Palavras-chave


Banana; Frutas-conservação; Alimentos-análise sensorial

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.